FOLHA DE PARINTINS Jornalismo Livre, Presente e Atuante

Janaína Fonseca

Janaína Fonseca diz não ter muita intimidade com as lentes, mas aceitou convite para o ensaio e surpreendeu. ...

Nas melhoras baladas

Ensaio dos Bumbás terá show especial em vermelho e azul

FESTIVAL 2018 TAMBÉM SERÁ PALCO POLÍTICO

Todos os anos Parintins se torna a capital do Amazonas durante o festival. Em ano eleitoral as ações se acentuam para a politica partidária. Até o momento a possibilidade clara do presidenciável Ciro Gomes (PDT) baixar na ilha na festa. A informação foi cogitada pelo PDT do Amazonas durante a estada de Carlos Lupi em Manaus na semana passada.

NA GUERRA ELEITORAL

Podendo estar em em palanques opostos, estarão geograficamente próximos dois nomes influentes na história do Bumbódromo em seus 30 anos. Amazonino Mendes, o governador que construiu o palco máximo da cultura do Amazonas, em 1988 e Omar Aziz que promoveu a reforma do local e deu utilidade ao espaço o ano todo, em 2013.

DA ÁGUA PARA O VINHO

O clima na política de Parintins mudou da água para o vinho (ou vinagre) em menos de 24h. Na segunda-feira (11), fora divulgado que a gestão Bi Garcia (PSDB) tinha, segundo pesquisa 365, surpreende 64% ou 79%, este último divulgado pela Prefeitura, de aprovação de sua gestão. Na manhã seguinte, a notícia publicada nos principais veículos de comunicação dava conta da condenação da Justiça com perda de mandato, que motivou a ida às pressas do prefeito a Manaus para recorrer contra a decisão.

RECORRENTE

Bi Garcia foi condenado sob acusação de ter descontado um valor do salário dos servidores públicos e ter repassado outro, mais baixo, ao INSS durante todo o mandato de 2009 a 2012. Outros gestores estão de orelha em pé, alguns já podem até esperar condenação pelas mesmas práticas, que traz um mundo de dificuldades para o servidor na hora de requerer aposentadoria.

PAI D’ÉGUA

Ericky Nakanome, presidente do Conselho de Arte do Caprichoso, foi considerado por alguns uma aposta arriscada da nova gestão. Talento despontado da Escola de Artes, fez valer seus conhecimentos, revelou-se um líder no Conselho azul e extraiu o melhor de cada conselheiro, blindando o trabalho das vaidades que há tempos permeavam o ‘cérebro’ artístico do bumbá. Entre as diversas decisões certeiras, está a escolha do artista Ito Teixeira – quase presidente do Garantido – para a direção de arena azul no Festival. Brilhou, reluziu!

MAIOR PALHA

Tony Medeiros parou no tempo. A mesmice cansou o torcedor e o Amo do Boi Garantido transformou a rivalidade folclórica numa caçada pessoal. Os versos agressivos aos oponentes de arena vêm desde Edilson Santana, passando por Edmundo Oran, até Prince do Caprichoso. Ignorou os esforços dos bumbás para cessar as ‘brigas’ entre os defensores do item 6 via regulamento do Festival. O resultado não poderia ser outro: Tony foi derrotado por 6 décimos – maior diferença entre todos os itens em disputa.